A VERDADEIRA ESSÊNCIA DO SALMO 23

12:44 / Postado por Diogo Mota /




O Salmo 23 é, certamente, o preferido de toda a Cristandade, porque aclamado como o mais belo de todos os Salmos.

Incontáveis são as residências, os estabelecimentos comerciais, os hospitais, as escolas, os veículos e até mesmo os jazigos, que ostentam ao menos um Versículo deste Salmo.

O autor desta preciosidade é Davi, o mais célebre rei de Israel, que antes de se tornar rei era um desvelado e destemido pastor de ovelhas.

Quem ler o texto do Primeiro Livro de Samuel 17:34-36, convencer-se-á de que o salmista e rei Davi era mesmo digno de possuir o título de Pastor, tanto natural quanto espiritualmente, na verdadeira acepção da palavra, o que o coloca, portanto, em total oposição aos pastores descritos em Jeremias 23:1-4, que inclui, também, os hodiernos. Sobre ele, Deus diz: "Achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração." (1Sm.13:14; At.13:22)

A beleza e a magnitude do Salmo 23 são mesmo de encher os olhos e a alma; porém, a má interpretação por parte de algumas pessoas tem, lamentavelmente, causado o desvio da verdadeira essência deste Salmo para outras áreas da vida, mormente a área da prosperidade física e material.

Não são poucas as pessoas que interpretam incorretamente o termo "NADA ME FALTARÁ"; e, quando lhes falta alguma coisa, pensam logo que não têm fé, ou que estão em pecado, ou que o Senhor não as ama.

Objetivando dissipar os equívocos dessas pessoas, passo agora, sob o influxo do Espírito Santo, a demonstrar a salutar exegese do Salmo 23:

VERSÍCULO 1: O SENHOR É O MEU PASTOR; NADA ME FALTARÁ.

O que Davi tinha em mente ao escrever "NADA ME FALTARÁ"? Tendo o Senhor como nosso Pastor, porventura não nos faltará nada? Estaremos permanentemente abastados? Imunes aos problemas da vida? Livres de todas as mazelas? Incólumes de quaisquer perigos?

A Bíblia Sagrada, por ser um Livro perfeito mostra-nos, para nosso consolo, os grandes e destacados servos de Deus enfrentando, como nós hoje inevitavelmente enfrentamos, os mais diversos problemas, de ordem física e financeira.

Contrariando os ensinos dos mentores da cognominada corrente da prosperidade, amantes da antibíblica doutrina do "pare de sofrer", que não aceitam, em hipótese alguma, crentes evangélicos pobres e enfermos, e por isso apresentam aos incautos os seus mirabolantes programas de "cura e libertação" e "corrente da prosperidade", faço a necessária descrição dos servos de Deus que eram pobres e que padeciam de enfermidades, bem como os imprescindíveis ensinos do Senhor Jesus Cristo e dos escritores bíblicos:

Jacó (Israel) adoeceu (Gn.48:1); Rute, a bisavó de Davi, colhia espigas deixadas pelos segadores, ato reservado aos pobres (Lv.19:9,10; Rt.2:2,3); a viúva de Sarepta passava por dificuldades extremas (1Rs.17:10-12); o rei Asa caiu mui gravemente doente dos pés (2Cr.16:12); o Profeta Eliseu esteve doente até a morte (2Rs.13:14); o rei Ezequias ficou doente, à morte, e teve que tomar remédio para sarar (2Rs.20:1,7); o rei Uzias foi acometido por uma lepra, e assim permaneceu até o dia da sua morte (2Cr.26:21); João Batista morava no deserto, comia gafanhotos e não se vestia elegantemente (Mt.3:4; 11:8-10); a viúva pobre, publicamente elogiada por Jesus, tinha recursos financeiros ínfimos (Mc.12:42-44); os justos José e Maria, pais de Jesus, deram as ofertas mais humildes, cabíveis somente aos pobres (Lv.12:8; Lc.2:24); Lázaro, a quem Jesus amava (Jo.11:5), enfermou-se (Jo.11:1-6); o Apóstolo Pedro, que também era Pastor (Jo.21:15-17; 1Pd.5:1,2), não tinha prata nem ouro (At.3:6), como muitos pastores hoje têm; o Apóstolo Paulo sofreu muitos perigos (2Co.11:26), passou falta das coisas, passou fome e padeceu necessidade (Fl.4:12), e provavelmente tinha alguma enfermidade (2Co.12:7; Gl.4:13,14; 6:11), e sua riqueza atingia a monta de uma capa, livros e pergaminhos (2Tm.4:13), e por isso nos doutrina: "tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes." (1Tm.6:8), e "o amor ao dinheiro é raiz de todos os males;" (id.6:10); o discípulo Timóteo foi aconselhado por Paulo a usar um pouco de vinho, por causa da sua enfermidade de estômago (1Tm.5:23); Paulo deixou o crente Trófimo doente em Mileto (2Tm.4:20)...

Então, para os adeptos da doutrina da prosperidade material desenfreada, essas pessoas, aqui mencionadas, não eram crentes, porque, ou eram pobres ou eram doentes, o que contraria frontalmente os ditames da cartilha da corrente da prosperidade, por eles adotada e amada como a coisa mais excelsa desta vida. Não sabem eles que os crentes pobres e humildes, e que hoje choram, é que são por Jesus chamados de "Bem-Aventurados" (Mt.5:3,4).

E o Senhor Jesus ensina-nos: "No mundo TEREIS TRIBULAÇÕES;" (Jo.16:33); "os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são purificados, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos POBRES é anunciado o Evangelho." (Mt.11:5); "O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar Boas Novas aos POBRES;" (Lc.4:18); "Então, levantando Ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os POBRES, porque vosso é o Reino de Deus. Bem-aventurados vós, que agora CHORAIS, porque haveis de rir." (Lc.6:20,21)

O Apóstolo Pedro também nos ensina: "na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por VÁRIAS PROVAÇÕES," (1Pd.1:6)

E igualmente o Apóstolo Paulo: "Confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a perseverarem na fé, dizendo que POR MUITAS TRIBULAÇÕES NOS É NECESSÁRIO ENTRAR NO REINO DE DEUS." (At.14:22); "alegrai-vos na esperança, sede pacientes na TRIBULAÇÃO, perseverai na oração; acudi aos SANTOS NAS SUAS NECESSIDADES, exercei a hospitalidade." (Rm.12:13); "pois vos foi concedido, por amor de Cristo, não somente o crer nEle, mas também o PADECER por Ele." (Fl.1:29); "Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão TEMPOS PENOSOS;" (2Tm.3:1)

E Tiago conclui: "Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o PASSARDES POR VÁRIAS PROVAÇÕES (...) Mas o IRMÃO DE CONDIÇÃO HUMILDE glorie-se na sua exaltação, e o rico no seu abatimento; porque ele passará como a flor da erva." (Tg.1:2,9,10)

Muito antes deles, Davi também discorreu sobre o pobre: "Bem-aventurado é aquele que considera o POBRE; o Senhor o livrará no dia do mal." (Sl.41:1)

Quanto aos ricos, que são o alvo maior das pessoas sequiosas por bens terrenos, o Senhor Jesus Cristo e o escritor Tiago ensinam-nos o que finalmente lhes acontecerá, em Mc.10:25 e Tg.5:1-6.

Sim, o crente em Jesus Cristo está sujeito às funestas fases desta vida; contudo, ele se exultará sempre no Senhor seu Deus, como exultou o Profeta Habacuque: "Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado; todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha Salvação." (Ha.3:17,18), porque ele tem no coração este ensino de Jesus: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua Justiça, e todas as coisas vos serão acrescentadas." (Mt.6:33); e, tendo na mente este ensino, o crente aprende a lançar sobre Deus toda a sua ansiedade, sabendo que Ele cuida de nós (1Pd.5:7).

E, assim, ora passando por dificuldade, ora por bonança, o crente em Jesus Cristo poderá finalmente dizer, como Paulo: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece." (Fl.4:13)

Considerando os textos supracitados, podemos agora entender que Davi, nem de longe e infinita distância está ensinando que o "NADA ME FALTARÁ", diz respeito às nossas necessidades materiais cotidianas.

O Salmista quer nos transmitir algo muito mais rico, mais profundo e mais sublime do que meros gozos seculares!

Ao principiar o Salmo, dizendo: "O SENHOR É O MEU PASTOR; NADA ME FALTARÁ.", Davi ensina-nos, nos outros cinco Versículos, o que realmente NÃO NOS FALTARÁ.

VERSÍCULO 2: DEITAR-ME FAZ EM PASTOS VERDEJANTES; GUIA-ME MANSAMENTE A ÁGUAS TRANQUILAS.

Eu, particularmente, tenho como felicidade plena em minha vida o Senhor como meu Pastor; porque Ele, o Senhor Jesus Cristo, o meu Pastor e Bispo (1Pd.2:25), o meu Bom Pastor (Jo.10:14), o meu Grande Pastor (Hb.13:20), o meu Sumo Pastor (1Pd.5:4), deitar-me faz em verdes pastos, e guia-me mansamente a águas tranquilas.

Assim sendo, o Senhor é o meu Pastor; não me faltará a TRANQUILIDADE, a PAZ.

VERSÍCULO 3: REFRIGERA A MINHA ALMA; GUIA-ME NAS VEREDAS DA JUSTIÇA POR AMOR DO SEU NOME.

Ao escrever este Salmo Davi demonstrou ser, além de pastor, escritor e rei, um lídimo psiquiatra, pois este Salmo é uma verdadeira prescrição médica para a mente doente e anelante de cura. Quando o Senhor refrigera a nossa alma, após a nossa entrega total aos seus cuidados, Ele está simplesmente apagando os nossos pecados, que são a causa da nossa infelicidade: "de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor," (At.3:19)

Ao guiar-me mansamente a águas tranquilas (v.2), águas que refrigeram a minha alma, após me ter feito deitar em pastos verdejantes, para o meu completo repouso, o Senhor continua me guiando, desta vez nas Veredas da Justiça; e isto Ele faz não por causa de mérito algum meu, mas por amor do seu Nome.

O Senhor me fará Justiça sempre, porque Ele é o meu Justo Juiz (2Tm.4:8).

Então, o Senhor é o meu Pastor; não me faltará a JUSTIÇA.

VERSÍCULO 4: AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE, NÃO TEMEREI MAL ALGUM, PORQUE TU ESTÁS COMIGO; A TUA VARA E O TEU CAJADO ME CONSOLAM.

Consolar é confortar, é aliviar o padecimento de alguém.

Quando uma pessoa está literalmente andando, atravessando o vale da sombra da morte, não há nada melhor do que receber, nesse instante sombrio, o consolo, o conforto, o lenitivo para a borrasca travessia.

Jesus mesmo prometeu-nos a Bem-Aventurança do Consolo (Mt.5:4).

Por conseguinte, o Senhor é o meu Pastor; Ele está sempre comigo, a sua vara e o seu cajado dão-me segurança plena, e por isso não me faltará o CONSOLO.

VERSÍCULO 5: PREPARAS UMA MESA PERANTE MIM NA PRESENÇA DOS MEUS INIMIGOS; UNGES COM ÓLEO A MINHA CABEÇA, O MEU CÁLICE TRASBORDA.

Diante dos nossos inimigos, nós só queremos uma coisa nesta vida: a Vitória!

A inimizade é uma malquerença desditosa, que produz situações desastrosas em todos os que a cultivam. E o pior inimigo é aquele que não mostra a sua cara, é aquele que age contra nós às ocultas. É, de todos os inimigos covardes, o mais covarde, o mais cruel!

Quando o Salmista pediu ao Senhor para preparar-lhe uma mesa, na presença dos seus inimigos, ele estava simplesmente pedindo a Vitória sobre os mesmos. E Vitória é o ato ou efeito de vencer o inimigo ou competidor; é o triunfo sobre aquilo que consideramos como mal. E as melhores armas para vencermos nossos inimigos são estas, ensinadas pelas Escrituras Sagradas, em: Ex.23:4,5; Lv.19:18; Dt.22:1-4; Pv.25:21,22; Mt.5:39,44; Lc.6:27-29,35; 23:34; At.7:59,60; Rm.12:14,17,19-21; Gl.6:10; e 1Ts.5:15.

Neste mundo tenebroso, mundo que jaz no maligno (1Jo.5:19), somos cercados por indesejáveis inimigos, mas não devemos nos preocupar "porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé." (1Jo.5:4)

Portanto, o Senhor é o meu Pastor; não me faltará a VITÓRIA.

VERSÍCULO 6: CERTAMENTE QUE A BONDADE E A MISERICÓRDIA ME SEGUIRÃO TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA, E HABITAREI NA CASA DO SENHOR POR LONGOS DIAS.

Se contemplar ao Senhor já é algo indescritível, habitar na Casa do Senhor, ou seja, habitar com Ele, e por longos dias, por tempos infindos, é simplesmente glorioso e inefável.

No Salmo 15, também escrito por Davi, ele pergunta: "Quem, Senhor, habitará na tua tenda? quem morará no teu santo monte?" (v.1)

Gozar a Vida Eterna com Deus é o máximo que uma pessoa pode e deve anelar nesta vida.

Ao longo das Escrituras Sagradas, a Vida Eterna é o magno assunto tratado por Deus, com todo o desvelo e amor que Ele tem pelo homem, sua criatura amada: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna." (Jo.3:16).

E podemos ter realmente a certeza da Salvação Eterna, porque a Palavra de Deus nos garante que nada e ninguém, mas nada e ninguém mesmo "nos separará do Amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Rm.8:31-39)

Davi diz, neste Versículo: "CERTAMENTE que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida." E CERTAMENTE, aqui, não é um "talvez", um "quem sabe", um "sei lá", um "pode ser"... É CERTEZA ABSOLUTA!

E certeza é ausência total e completa de dúvidas.

E o que me certifica a Vida Eterna, o que me faz HABITAR NA CASA DO SENHOR POR LONGOS DIAS, não é a minha "bondade": "Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, NÃO HABITA BEM ALGUM;" (Rm.7:18); também não são as minhas "boas obras": "NÃO VEM DAS OBRAS, para que ninguém se glorie;" (Ef.2:9); igualmente, não é a minha "justiça": "Pois todos nós somos como o imundo, E TODAS AS NOSSAS JUSTIÇAS COMO O TRAPO DA IMUNDÍCIA;" (Is.64:6); tampouco é a minha "misericórdia", porque, em vez de misericórdia eu tenho mesmo é MISÉRIA, por isso sou devidamente considerado um MISERÁVEL: "MISERÁVEL homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?" (Rm.7:24).

Então, a Bondade e a Misericórdia do Bom Pastor me seguirão todos os dias da minha vida, pois só o Senhor Deus é Bom (Sl.73:1; Mc.10:18) e Misericordioso (Ne.9:17,19,31; Lm.3:22,23), e só Ele, por sua Graça, me concede a Vida Eterna (At.15:11, Ef.2:8).

Finalmente eu posso dizer, afirmar e exultar-me: O Senhor é o meu Pastor; não me faltará CERTEZA DE VIDA ETERNA!

Que o Senhor Deus nos abençoe com a verdadeira essência deste belíssimo e incomparável Salmo!

Lázaro Justo Jacinto

2 comentários:

Comment by Alexandra on 13 de janeiro de 2016 20:14

Gostei muito dessa explicação, belas palavras de alguém que tem um entendimento amplo.
Parabéns que Deus continue te abençoando!

Comment by Alexandra on 13 de janeiro de 2016 20:18

Gostei muito dessa explicação, belas palavras de alguém que tem um entendimento amplo.
Parabéns que Deus continue te abençoando!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...